menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
fechar

POLÍTICA NACIONAL Quarta-feira, 10 de Julho de 2024, 10:47 - A | A

Quarta-feira, 10 de Julho de 2024, 10h:47 - A | A

ROMPEU COM FÁVARO

Neri Geller rompe definitivamente com Ministério da Agricultura

Geller descartou qualquer possibilidade de retornar ao governo enquanto Carlos Fávaro estiver à frente da pasta

 

Neri Geller, ex-secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, descartou qualquer possibilidade de retornar ao governo enquanto Carlos Fávaro estiver à frente da pasta. Em entrevista à rádio Jovem Pan Cuiabá nesta quarta-feira (10), Geller afirmou que seu antigo colega de 30 anos "não conta mais com ele".

A decisão de Geller vem após Fávaro sugerir em várias ocasiões que o ex-secretário poderia voltar ao governo após as investigações sobre um leilão de arroz, posteriormente anulado devido a suspeitas de irregularidades, nas quais Geller foi implicado e posteriormente demitido.

Em relação ao episódio do leilão, Geller defendeu sua conduta, afirmando não ter cometido ilegalidades e destacando que o processo foi conduzido por Fávaro, não pela sua secretaria. Ele lamentou a falta de apoio de Fávaro e afirmou ter se disponibilizado para assumir responsabilidades no caso.

Embora tenha sido sondado para retornar ao governo federal, Geller preferiu dedicar-se a seus negócios pessoais no momento, deixando em aberto a possibilidade de um retorno em outra pasta.

O rompimento entre Geller e Fávaro também se refletiu na política local, com Geller optando por não participar das articulações eleitorais junto ao ministro, inclusive em Lucas do Rio Verde, município que é domicílio eleitoral de ambos.

A demissão de Neri Geller ocorreu após revelações de possíveis irregularidades no leilão, envolvendo uma empresa cujo sócio é ex-assessor parlamentar de Geller, também sócio de seu filho em outro empreendimento. Apesar da crise, Geller não atribuiu culpabilidade a Fávaro, mas enfatizou sua própria exclusão do processo decisório.

Com isso, a relação entre os dois ex-amigos parece ter chegado a um ponto de não retorno, marcando um capítulo controverso na administração do Ministério da Agricultura e Pecuária.

 
 
 

 

> Click aqui e receba notícias em primeira mão.

 


Comente esta notícia