menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
fechar

THIAGO PACHECO Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2023, 08:16 - A | A

Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2023, 08h:16 - A | A

POR THIAGO PACHECO

Alerta Econômico: Expectativas de retração, e taxa de investimento em queda, a menor desde 2020 em meio a pandemia

Thiago Pacheco

 

Por Thiago Pacheco*

Após a última divulgação do PIB do terceiro trimestre/23, com tímidos 0,1%, pelo IBGE, a expectativa de todo o mercado é de retração à vista.

Mesmo que ainda positivo, de alguma forma superando as previsões de um divilgação de resultado negativo, o PIB apresentou crescimento de 2% no comparativo do mesmo período do ano passando, o que explica essa melhora, está focaizado em serviços, com aumento de 0,6%, mesmo com as perspectivas de recuo, devido a políticas monetárias mais restritivas, as atividades de seguradoras, e financeiras foram protagonistas para este resultado, levando a análise, que os mercado, vem buscado financiamentos para tentar se manter em operação, o alerta, está que os resultados dos demais setores não vieram na mesma proporção, na verdade, bem distante, levando ao entendimento, que há uma grande movimentação de protelação de dívidas, as chamadas rolagens, ou no popular, “barrigadas”.

Comentando ainda quanto aos seguimentos, nosso protagonista e sempre “salvador da economia”, o agro confirma uma retração de 3,3% no trimestre, que levanta um forte sinal de alerta junto aos analistas de mercado, mesmo que no compartivo com ano anterior, haja um amento de 8,8%, puxado basicamente pelo aumento de preço de algumas commodities, refletindo as inflações ao redor do globo, o fato dessa retração pode resultar em sérios impactos na nossa economia.

O alerta dado pelo mercado, indica ainda a queda de investimentos na economia mecionada na divulgação do IBGE, com taxa de 16,6%, para o trimestre, ficou menor que os registrados desde 2020, onde lembramos o período pandemico. Se comparado com 2022, no terceiro trimestre, a taxa foi de 18,3%, se comparando com a média das taxas de investimentos nas economias latinas, temos de 20% a 25% para o 3° Tri/23.

Basicamente, a taxa de investimento, informa o quanto os setores produtivos estão investindo para a apliação de suas produções, diante a queda, a expectativa de rolagem de dívidas junto ao mercado financeiro se dá praticamente como confirmada.

Outros fatores que podemos associar para a queda nos investimentos, está na falta de confiça, afinal, insegurança jurídica, falta de clareza nas alterações das regras fiscasis, além das questões relacionadas ao juro básico, exigindo um retorno elevadíssimo, naturalmente, são pontos, que impactam na confiabilidade em se investir.

*Thiago Pacheco é especialista em finanças, mercado, controladoria, agronegócios e ESG, com mais de 20 anos de indústria financeira, com passagens em grandes bancos com presença internacional, além dos maiores players do agro. Professor e mentor para o mercado financeiro e de capitais, e ainda, fundador e CEO da Elevare Institute.

 

Comente esta notícia