menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
fechar

POLÍTICA MT Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 15:29 - A | A

Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 15h:29 - A | A

TARIFA DO BRT

Lúdio Cabral defende e apresenta projeto de lei para BRT com tarifa de R$ 1 em Cuiabá e VG

A proposta inclui a redução da tarifa para R$ 1 durante os primeiros cinco anos de operação

 

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Cuiabá, Lúdio Cabral (PT), reafirmou seu compromisso com a implementação de seu projeto de lei que estabelece a obrigatoriedade de licitação pública para a concessão do serviço de operação do Ônibus de Rápido Trânsito (BRT) em Cuiabá e Várzea Grande.

 

A proposta inclui a redução da tarifa para R$ 1 durante os primeiros cinco anos de operação.

 

Durante a sessão desta terça-feira (9), Lúdio detalhou os valores do subsídio e a origem dos recursos necessários para manter a tarifa reduzida.

 

O deputado apresentou um quadro explicativo, mostrando que o Estado subsidiaria R$ 3,95 por passagem, uma vez que o valor atual é de R$ 4,95. Com base nesses números, o subsídio anual totalizaria R$ 40,764 milhões, acumulando R$ 203,822 milhões ao longo de cinco anos.

 

"O projeto de lei que apresentei traz a fonte dos recursos que irão custear a tarifa de R$ 1 real. Será o recurso da venda dos vagões do VLT [Veículo Leve sobre Trilhos], que é um recurso novo, não previsto no Plano Plurianual ou na Lei Orçamentária, advindo exatamente da venda dos vagões do VLT. R$ 793 milhões, de acordo com o cálculo do governo", explicou Lúdio.

 

Além disso, o deputado destacou a viabilidade de se adquirir uma frota nova de ônibus elétricos, o que reduziria os custos de manutenção e combustível.

 

"Portanto, será absolutamente possível estabelecer no contrato do BRT o valor de R$ 1 real", completou.

 

Lúdio também criticou os deputados estaduais que têm atacado seu projeto, chamando-o de 'demagogo' e afirmando que a proposta seria 'irreal'. "Não vi nenhum deputado criticando o ato de violência que sofri por parte do deputado Eduardo Botelho (União).

 

Ninguém questionou essa quebra de decoro parlamentar. Em vez disso, preferiram me criticar", desabafou.

 

O projeto de Lúdio foi apresentado na semana passada e, durante a discussão, Botelho chegou a xingá-lo de vagabundo e empurrá-lo, gerando ainda mais controvérsia sobre a proposta.

 

> Click aqui e receba notícias em primeira mão.


Comente esta notícia

ALAN 09/07/2024

n tem nem vergonha...

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1