menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
fechar

POLÍTICA NACIONAL Segunda-feira, 10 de Junho de 2024, 13:23 - A | A

Segunda-feira, 10 de Junho de 2024, 13h:23 - A | A

PEDIU O FIM

Lula diz que não há razão para essa greve em universidades durar o que está durando

Lula também enfatizou que os líderes sindicais precisam ter coragem para encerrar as greves

TBN

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou hoje que os líderes sindicais da área de educação superior devem avaliar o cenário atual e perceber que “não há muita razão” para a prolongada greve nas universidades federais e institutos federais.

“Eu acho que nesse caso da educação, se vocês analisarem o conjunto da obra, vão perceber que não há muita razão para essa greve estar durando o que está durando. Porque quem está perdendo não é o Lula, não é o reitor. Quem está perdendo é o Brasil e os estudantes brasileiros”, afirmou o presidente.

Lula também enfatizou que os líderes sindicais precisam ter coragem para encerrar as greves, mesmo que isso vá contra seus discursos anteriores. A greve nas universidades federais teve início em 15 de abril.

Durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, Lula anunciou investimentos de R$ 5,5 bilhões nas universidades e hospitais universitários, em meio à pressão causada pelas greves.

Ao final de seu discurso, o presidente abordou a questão das greves e destacou que os líderes sindicais devem tomar decisões firmes, evitando posições extremas.

“Essa questão da greve. A greve tem um tempo para começar e um tempo para terminar. A única coisa que não se pode permitir é que uma greve termine por inanição. A única coisa que não pode acontecer […] porque, se ela terminar, as pessoas ficam desmoralizadas”, concluiu Lula.

Ele ainda ressaltou que não é viável manter uma greve por “3%, 2% ou 4%” indefinidamente.

 
 

 

> Click aqui e receba notícias em primeira mão.

 


Comente esta notícia