menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
menu
18 de Julho de 2024
facebook instagram whatsapp
lupa
fechar

POLÍTICA NACIONAL Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 14:41 - A | A

Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 14h:41 - A | A

CRISE HIDRICA 2020/21

Governo Lula estuda acordo para livrar irmãos Batista de multa bilionária

Segundo informações, a pasta busca um acordo para que a empresa não precise pagar integralmente a multa imposta por não entregar energia comprada emergencialmente durante o governo Jair Bolsonaro

 

O Ministério de Minas e Energia está estudando uma forma de livrar a Âmbar Energia, empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista, de uma multa de R$ 1 bilhão.

 

Segundo informações, a pasta busca um acordo para que a empresa não precise pagar integralmente a multa imposta por não entregar energia comprada emergencialmente durante o governo Jair Bolsonaro.

 

Em abril, o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu, por unanimidade, pelo arquivamento do processo que tentava um acordo. No entanto, o ministério tem autonomia para estabelecer um acordo independentemente da posição da Corte de Contas.

 

Como o TCU não firmou o acordo, a Âmbar Energia teria que pagar a multa integralmente ou recorrer à Justiça, prolongando o caso por anos.

 

Os técnicos do Ministério de Minas e Energia decidiram retomar as negociações de forma discreta para evitar controvérsias, dado o envolvimento dos irmãos Batista. Caso o acordo seja concretizado, será a quarta ação do governo Lula que beneficia os empresários.

 

O caso da multa bilionária envolve o descumprimento de um contrato emergencial firmado em 2021, que previa a construção de quatro usinas termelétricas para fornecer energia durante a crise hídrica que afetou o país em 2020 e 2021.

 

A Âmbar não cumpriu o prazo para a instalação e funcionamento das usinas, levando a Aneel a multar a empresa em R$ 1 bilhão.

 

Embora o TCU tenha votado pelo arquivamento do processo, o ministério busca um acordo direto com a empresa para resolver a situação.

 

Procurada, a Âmbar não se manifestou até o fechamento desta reportagem, e o Ministério de Minas e Energia disse que não irá comentar sobre o assunto. O espaço permanece aberto para manifestações.

 

 

> Click aqui e receba notícias em primeira mão.

 


Comente esta notícia

ALAN 09/07/2024

Ta ai jumentinhos de políticos... satisfeitos com a interferência do governo para ajudar os \"amigos\" do presidemente?

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1