São Paulo passa a ter serviço de alerta para desastres naturais

São Paulo passa a ter serviço de alerta para desastres naturais

- em Brasil
Comentários desativados em São Paulo passa a ter serviço de alerta para desastres naturais

O Estado de São Paulo passou a integrar hoje (16) o sistema de alertas de desastres nacionais por celular coordenado pela Defesa Civil nacional. Os paulistas já podem cadastrar suas linhas para receber mensagens sobre riscos de tempestades, raios, enchentes, deslizamentos e emergências de verão. O modelo já está ativo no Paraná e em Santa Catarina e deve alcançar todos os estados até março de 2018.

celular

Os usuários cadastrados receberão uma mensagem para avisar dos desastres naturaisArquivo/EBC

O serviço é gratuito e os proprietários de celular receberão por SMS uma mensagem gravada da Defesa Civil Nacional informando sobre a novidade e orientando o que fazer para cadastrar-se. Mas quem quiser se antecipar pode solicitar o envio dos avisos mandando mensagem para o número 40199 com o seu Código de Endereçamento Postal (CEP). Os alertas são enviados tanto pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) quanto pela Defesa Civil do estado ou do município ao qual o celular está vinculado.

O sistema de alertas foi implantado inicialmente no Paraná e em Santa Catarina em outubro, após períodos de testes realizados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em 20 municípios catarinenses a partir de fevereiro e em cinco paranaenses desde junho. Hoje, 579 mil moradores dos dois estados já utilizam o serviço. De 8 de fevereiro a 10 de novembro foram disparadas 330 notificações de alerta que resultaram em mais de um milhão de mensagens.

Cronograma

O modelo será implantado em todo o país até março. Em 18 de dezembro, estará em operação no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Em 15 de janeiro será a vez dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás passarem a receber os SMS.

A fase seguinte contemplará o Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins e partir de 19 de fevereiro. Um mês depois serão inseridos Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amapá, Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima.

Em cada etapa, será realizada campanha informativa nos meios de comunicação das cidades que contarão com o novo serviço.

Fonte: Agência Brasil

Facebook Comments

Veja também

Entenda o que é neutralidade de rede e como é o seu funcionamento no Brasil

A neutralidade de rede é um princípio elaborado