Preso há quase dois anos, Silval Barbosa ganha liberdade, após HC acatado por magistrada

Preso há quase dois anos, Silval Barbosa ganha liberdade, após HC acatado por magistrada

- em Política
Comentários desativados em Preso há quase dois anos, Silval Barbosa ganha liberdade, após HC acatado por magistrada
Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB), preso há dois anos no Centro de Custódia de Cuiabá, desde setembro de 2015, teve o pedido de soltura nesta terça-feira (13), acatado pela juíza Selma Arruda, da 7ª Vara de Cuiabá.

A informação foi dada pelo Site Independente, veículo de comunicação na web, de propriedade da família do ex-gestor. E de acordo com a publicação, Silval teria confessado alguns crimes e teria negado outros dos quais não teria participado.

A assessoria do Tribunal de Justiça (TJ), informou que o há decisão no processo da operação Sodoma, mas ainda não confirmou a soltura. O processo segue em segredo de justiça e deve ser atualizado no site no TJ.

Recentemente Silval Barbosa (PMDB), desistiu de prestar novo depoimento que seria realizado nesta terça-feira (13), em decorrência da primeira fase da operação Sodoma.

O pedido de anulação foi encaminhado à juíza da 7ª Vara de Cuiabá, Selma Arruda, que ainda não se posicionou com o pedido do ex-governador.

De acordo com a defesa, o advogado Délio Lins e Silva, o ex-gestor que já será ouvido no dia 5 de julho, não concorda com a audiência da próxima semana.

“Achamos desnecessário esse depoimento agora. No depoimento de julho, ele vai falar de todos os fatos que tem conhecimento e são investigados na Operação Sodoma”, explicou.

A ação penal da 1ª fase da “Operação Sodoma” investiga um esquema de fraude na concessão de incentivo fiscal no Prodeic. A fraude foi delatada pelo empresário João Batista Rosa, dono do do Grupo Tractor Parts, que teria pago cerca de R$ 1,8 milhão em propina ao grupo político do ex-governador, para se manter dentro do programa de incentivos do Estado.

A operação foi deflagrada em setembro de 2015, com a prisão do ex-governador e os ex-secretários Pedro Nadaf (Casa Civil) e Marcel de Cursi (Fazenda). Porém, este mandado de prisão já foi revogado pelo Supremo Tribunal Federal.

Já a próxima audiência que ouvirá o ex-governador peemedebista no dia 5, será relativa a Sodoma 4, que apura um esquema de desvio de recursos na desapropriação da área correspondente ao bairro Jardim Liberdade.  Silval é acusado de ter se beneficiado de R$ 10 milhões para pagar dívidas com um empresário de Cuiabá.

Facebook Comments

Veja também

Vice-governador destaca importância da parceria com prefeituras

Cumprindo agenda no município de Querência (970 km