Índigenas Boe Bororo em luto

Índigenas Boe Bororo em luto

- em Comportamento
Comentários desativados em Índigenas Boe Bororo em luto

Helinho Kuryguoe deixa significativo legado para Mato Grosso

O Chefe de Cantos e Xamã dos espíritos da etnia indígena  Boe Bororo, Helinho Kurugugoe Eiga, faleceu nessa segunda-feira, 08 de maio, na aldeia Meruri, localizada no município de General Carneiro (440 km de Cuiabá).

Helinho era um grande articulador de sua comunidade e responsável por ensinar aos mais jovens os segredos do rico repertório cultural de sua etnia. Estava sempre presente nas manifestações culturais e funerais Bororos, entoando as cantigas, os chocalhos e danças de sua cultura.

Em novembro de 2016, ministrou aula pública como convidado do evento Giro Decolonial, no Instituto de Educação, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá, que teve como tema Os Boe Bororo e as águas. Na ocasião, o Chefe de Cantos, proporcionou ao público presente uma vivência com práticas, cânticos e rituais característicos de sua cultura.

O Laboratório de Tecnologias, Ciências e Criação ligado à Universidade Federal de Mato Grosso (LABTECC/UFMT) lamenta a perda do líder indígena que era um profundo conhecedor dos mistérios do seu povo.

A Professora Dra Dolores Galindo, coordenadora do Laboratório, ressalta que o legado do chefe de cânticos e xamã dos espíritos Boe Bororo se encontra na aldeia e também na Universidade Federal de Mato Grosso na qual, reafirmando a sua generosidade e o compromisso com o seu povo, partilhou conhecimentos com a comunidade universitária. Como ressaltaram aqueles e aquelas que ouviram a aula pública, “foi forte, muito forte” conhecer um pouco da cultura Boe.

Helinho Kuryguoe vive na memória de Mato Grosso. Deve ser lembrado por todas e por todos como um grande Boe Bororo a constar nas histórias que contamos a nossas crianças sobre o que significa viver, amar e proteger as águas dos rios que banham o estado, sobre a riqueza da presença Boe Bororo entre nós. Deixa-nos um legado afetivo, cultural e ecológico que nunca será esquecido, pois importa a cada cidadão e cidadã matogrossense.

Facebook Comments

Veja também

A importância do toque

Um dos editores da Gazeta Literária que era