Após ouro na Eslovênia, Brasil busca nova conquista no Mundial Paralímpico de Equipes

Após ouro na Eslovênia, Brasil busca nova conquista no Mundial Paralímpico de Equipes

- em Esportes
Comentários desativados em Após ouro na Eslovênia, Brasil busca nova conquista no Mundial Paralímpico de Equipes
(Reprodução) Da esquerda para a direita: Treinador Raphael Moreira, Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos(Reprodução) Da esquerda para a direita: Treinador Raphael Moreira, Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos

Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos. O trio já está se acostumando a alcançar grandes resultados no cenário internacional. Depois de se tornarem medalhistas de bronze por equipes na Rio 2016 e ouro no Aberto da Eslovênia, disputado na última semana, as brasileiras vão para a disputa de mais um desafio juntas: o Campeonato Mundial Paralímpico de Equipes, que começa nesta quarta-feira (17), em Bratislava, na Eslováquia.

“A expectativa é excelente. Nos Jogos do Rio e na Eslovênia, conseguimos jogar muito bem e acho que isso dá segurança para nós. Com certeza, viemos para buscar o ouro!”, disse Bruna Alexandre.

Pela fase de grupos da Classe 9-10 feminina,  o Brasil está no Grupo A ao lado da Rússia (Olga Komleva e Elena Litvinenko), da Alemanha (Marlene Reeg e Lena Kramm) e do Cazaquistão (Yelena Mazurenko e Lyudmila Fokina). Apenas duas equipes avançam para a fase principal.

Bruna, Jennyfer e Danielle estreiam já nesta quarta-feira contra o time alemão, às 11h (horário de Brasília). O segundo confronto das brasileiras vai ser contra a Rússia na quinta-feira (18), às 5h. Já o último embate pela primeira fase, acontece também na quinta, às 11h, contra as mesatenistas do Cazaquistão.

Danielle Rauen acredita que a conquista do Aberto da Eslovênia, às vésperas do Mundial, é a motivação ideal para o trio buscar um bom resultado no campeonato em Bratislava.

“Termos conquistado o ouro foi ainda mais motivante para conseguirmos uma ótima colocação no Mundial . Pudemos observar bastante as adversárias que também vão estar na disputa pelo título. Esperamos poder continuar com essa nossa boa atuação e retornar ao Brasil com o melhor resultado possível”, afirmou Rauen.

Companheira de Bruna e Danielle, Jennyfer Parinos, salienta que está sendo um bom começo de ciclo olímpico para os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020 e, assim como Rauen, que a competição na Eslovênia foi positiva para observar como está sendo o desempenho das principais adversárias.

“Estou muito feliz com os resultados, é um bom começo de ciclo, principalmente, por estar sabendo tudo o que posso melhorar para as próximas competições. A competição (na Eslovênia) foi ótima para vermos como estão as nossas oponentes e para conseguirmos jogar soltas no Mundial. Daremos nosso máximo para alcançarmos um bom resultado”, destacou Jennyfer.

O trio brasileiro está sendo acompanhado pelo treinador Raphael Moreira, que vai para a segunda competição como treinador da seleção paralímpica de andantes. O Campeonato Mundial segue até sábado (20), data em que serão realizadas as finais e a cerimônia de encerramento.

Facebook Comments

Veja também

Após dois anos, estádio Dutrinha volta a receber jogos do campeonato mato-grossense

Após dois anos sem jogos oficiais, o estádio